Escolha uma Página

1ª Mostra de Artes e Acessibilidade

de São José dos Campos.

Para mim, para você e para todes!

#LIBRAS

Clique no botão abaixo para acessar a página com todos os espetáculos em LIBRAS

#AUDIODESCRIÇÃO

Clique no botão abaixo para acessar a página com todos os espetáculos descritos por Lígia Ribeiro e Luciane Molina

• Ao Vivo

20 | MARÇO| 20h

Bate-papo – Desafios para a acessibilidade nas produções artísticas pela internet. #InclusãoCulturalJá

balanço da primeira mac

A Mostra de Artes e Acessibilidade (MAC) nasceu na observação de diversos projetos culturais realizados na cidade de São José dos Campos, sem ferramentas de acessibilidade, como a Língua Brasileira de Sinais e ferramentas de audiodescrição.

Idealizado pelos produtores e jornalistas Ricardo Salem e Cris Lopes, o projeto foi realizado no período de 17 a 20 de março de 2021, no formato streaming com recursos da Lei Aldir Blanc por meio de um edital municipal para mostras e festivais online.

Com objetivo de promover o encontro entre artistas (com e sem deficiência), a MAC buscou quebrar barreiras e refletir sobre os desafios de acessibilidade nas produções culturais para as plataformas virtuais. Ao longo de quatro dias a mostra exibiu seis projetos artísticos e apresentou espetáculos de teatro, palhaçaria, teatro de animação, música popular caipira e contação de histórias, além de promover duas atividades formativas com palestra e bate-papo, somando mais de MIL ACESSOS.

A programação da mostra e previu atender públicos com idade livre, com atrações para crianças, jovens e adultos a partir de conteúdos direcionados, já o público alvo macro da mostra foram os adolescentes e jovens com idades entre 12 a 28 anos com deficiência visual e auditiva.

Coordenado por Cristiane Lopes, o plano de comunicação atuou em duas frentes: Assessoria de Comunicação e Imprensa – com a produção de releases e fotos para veículos de comunicação. O trabalho teve com resultados diversas matérias em mídia espontânea totalizando 09 matérias em sites, jornal impresso, webradio e tv local. Ao todo foram 2h40 minutos em webradio e webtv e 4min em telejornal local.

A segunda frente foi o trabalho de social media, nas redes Instagram e Facebook, com produção de conteúdos diários com publicações em horários alternados. A publicações tiveram início no dia 24 de fevereiro, com a série #ValeAPenaIncluir, construindo uma linha narrativa com publicações sobre projetos produzidos com recursos de acessibilidade em São José dos Campos.

O formato online do projeto direcionou o trabalho feito para constante atuação com Redes Sociais para construção de reputação e engajamento; Ações de tráfego são aquelas com o objetivo de aumentar as visitas ao site da MAC; Ações de Relacionamento, buscando conhecer mais contextos sobre deficiência e buscar por autonomia; e Assessoria de Imprensa.

 O trabalho gerou alto engajamento nas redes sociais, no Facebook os resultados alcançados aumentaram em 400% as ações da página, 202% de aumento nas visualizações e 1.823% aumento de pessoas alcançadas. Já nas publicações com vídeos houve um aumento de 31.900% de visualizações.

No entanto, é importante ressaltar características particulares ao projeto, como o público PCD, especialmente as pessoas com baixa visão ou cega, ou com deficiência auditiva e surda, e a necessidade de pesquisar a respeito de técnicas e recursos de acessibilidade (descrição de imagens e inserção de legendas) e ferramentas das próprias plataformas e redes sociais (texto alternativo do Instagram, e legendas no Facebook) que poderiam ser utilizadas para se chegar a esses públicos específicos.

Outra ação essencial iniciada, e que deve ser aprimorada e ampliada pela comunicação da MAC, é o contato com artistas ou outros grupos artísticos, projetos educativos e iniciativas que visem atividades formativas de promoção de acessibilidade, interação e participação de artistas e profissionais PCD e não PCDs.

 “Nada sobre nós sem nós”, sensível e desafiador o lema adotado pelas pessoas com deficiência, demonstra essa determinação pela busca da plena participação, protagonismo e inclusão. Nesse sentido, mesmo fora da zona de conforto, idealizados por produtores que não vivem na pele o “ser deficiênte”, mas convivem com o contexto, o projeto buscou semear essa troca, conhecendo diferentes histórias e ampliando nossas escutas.

Desafios para a inclusão

#InclusãoCulturalJá

Nesse sentido, a 1ª Mostra de Artes e Acessibilidade buscou contribuir para a mudança desse cenário em São José dos Campos, com a exibição de espetáculos e atrações culturais, no formato online, voltadas principalmente a essas comunidades, tendo como foco prioritário recursos para LIBRAS e audiodescrição. A mostra espera ainda abrir novas possibilidades de comunicação e inclusão, além de disseminar a LIBRAS e a audiodescrição como práticas a serem adotadas nas produções culturais, prevendo os diferentes recortes de público, contribuindo para parcela da população PCD desassistida de ofertas de programação cultural com acessibilidade pela internet, apontando gargalos, caminhos e soluções.

artistas QUE PARTICIPARÃO DA PRIMEIRA MAC

ARIADNE ANTICO

ARIADNE ANTICO

Solo de palhaçaria “Birita Procura-se”

Palhaça, atriz, palestrante, produtora e pessoa com deficiência (ativista da causa). Desde 2015, apresenta a palestra-show “Muros e Grades são Invenções Humanas” e o espetáculo “Birita Procura-se”, com direção de Esio Magalhães desde 2019.
ARI PEREIRA

ARI PEREIRA

Musical "Fuá Caipira"

É o idealizador do grupo Fuá Rabecado, de pesquisa e reaproveitamento folclórico, e do Reciclaí Arte Educação Ambiental, que realiza projetos em escolas e espaços culturais.

AADAS - Associação de Atenção ao Deficiente Auditivo e Surdo

AADAS - Associação de Atenção ao Deficiente Auditivo e Surdo

“Librando Histórias”

A ONG existe há 30 anos em São José dos Campos. Atende crianças e adolescentes surdos ou com deficiência auditiva, oferecendo serviços especializados e multidisciplinares. Promove eventos de sensibilização sobre a importância da inclusão e da Língua Brasileira de Sinais como um dos pilares da cultura surda. O objetivo é proporcionar condições mais dignas para o exercício da cidadania da comunidade surda.
MELISSA RAHAL

MELISSA RAHAL

Palestra expositiva "A fotografia e o corpo à margem"

Fotógrafa, videomaker e produtora cultural. Tem sua principal atuação na área publicitária, artística e documental. Suas principais pesquisas em fotografia estão relacionadas às religiões de matriz africana, o trabalho e o cotidiano. Produtora executiva do audiolivro “Nunca foi selvagem: Escarigrafias”, beneficiado pelo Fundo Municipal de Cultura de São José dos Campos; e proponente, produtora e fotógrafa do projeto “Da Xepa ao Banquete Final – Som e Cozinha Experimental”, também pelo FMC.
TRUPE SENTIDOS

TRUPE SENTIDOS

Apresentação "O Coelho e a Tartaruga e outras esquetes"

Composta por 15 integrantes, sendo seis atores surdos, três ouvintes e profissionais de apoio técnico. O projeto tem como um dos objetivos, os desenvolvimentos corporal, sensorial, espacial do indivíduo surdo, além de disseminar a LIBRAS de forma lúdica e agradável. O elenco integra a produção independente “LIBRAS Talk Show”, programa de entrevistas e entretenimento, produzido mensalmente para o canal TV LigAADAS, no YouTube.

SIMONE SOBREDA

SIMONE SOBREDA

Solo teatral “Memórias Perdidas - A noite que se aproxima"

Atuou nos espetáculos: “Édipo Rei” (direção de Andréia Barros), “Grito de Partida” (direção de Imara Reis), “Hamlet Rapsódia” (Direção de Fernando Rodrigues), “Estado de Sítio” (direção de Adbailson Cuba), “O Despertar da Primavera” (Direção de Tamara Cardoso), “Delirium Áudio Tour” (Direção de Marcelo Denny e André Ravasco), Performance “CEGOS” (Marcelo Denny e Marcos Bulhões) e “ExperimentosSelvagens.BR” (direção de Fabiana Monsalu). Participou de filmes com os diretores Danilo Morales e Marcella Arnulf, de São José dos Campos: “O Vale da Sombra da Morte”, “Casa de Xangô”e “Em Nome de Teresa”.

Equipe Técnica

RICARDOS SALEM

RICARDOS SALEM

Produtor curador

Amante das formas animadas, das artes do corpo e da comunicação, é formado em jornalismo pela Universidade de Taubaté; Artes cênicas pelo Tuca – PUC São Paulo; Gestão Cultural e Arte-Educação pelo Senac SP. Como ator e produtor, é fundador do Grupo Teatro do Imprevisto, além de ter atuado com outros coletivos. Mantém a utopia de criar e realizar projetos que contribuam para construção de uma sociedade igualitária entre pares.
CRISTIANE LOPES

CRISTIANE LOPES

Produtora assistente e assessora de comunicação e imprensa

Jornalista pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), social media, storyteller, copywriter e assessora de imprensa e comunicação. Atua há cinco anos em economia criativa, com produção de conteúdo, revisão de texto e assessoria de imprensa.

LIGIA RIBEIRO

LIGIA RIBEIRO

Audiodescritora

Audiodescritora, tradutora e legendadora. Pós-graduada em Tradução em Inglês. É formadora de audiodescritores, escritora e palestrante.
Desde 2018, trabalha como roteirista e narradora de audiodescrição, realizando trabalhos de acessibilidade para museus, obras infantis, projetos culturais e produções audiovisuais.
É criadora do canal de acessibilidade “Look by Sound”, no YouTube, voltado para a audiodescrição.
LUCIANE MOLINA

LUCIANE MOLINA

Consultora em audiodescrição

Consultora em audiodescrição, braillista, pedagoga, professora de audiodescrição, escritora e palestrante. Mestre em Educação, pós-graduada em Atendimento Educacional Especializado e em Tecnologias e Formação de Professores. É também Docente do ensino superior. Atuação como consultora em audiodescrição desde 2010: TV Aparecida, Bienais de Arte, peças de teatro, musicais, obras infantis, museus e materiais didáticos para videoaulas. Em 2019, foi premiada no Festival VerOuvindo, no Recife, como consultora de audiodescrição do filme “Aluga-se um destino”. Em 2020 e 2021, foi formadora de audiodescritores nas escolas ESTRADA e INILIBRAS, como consultora em audiodescrição. Consultora do canal “Look by Sound”, no YouTube, voltado exclusivamente à audiodescrição.
MARTA PAIVA

MARTA PAIVA

Intérprete de LIBRAS

Marta Filomena de Paiva é tradutora/ intérprete de Libras e professora especialista de Surdez/ DA. Pós-Graduada em Tradução e interpretação em Libras. Desenvolve trabalhos de tradução e interpretação na esfera artística e educacional. Certificada pelo 7º PROLIBRAS em 2015.
THULIO TOLEDO

THULIO TOLEDO

Designer gráfico e Webdesigner

CEO, designer gráfico e ilustrador na agência SKA Web Results. Bacharel em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda, MBA em Marketing Digital e Produção Multimídia com Ênfase em Audiovisual.

 GRUPO TEATRO DO IMPREVISTO

GRUPO TEATRO DO IMPREVISTO

Criado em 2004 o Grupo Teatro do Imprevisto pesquisa o teatro de formas animadas, desenvolvendo projetos artísticos com a missão de tornar a arte acessível todos e todas.

Dúvidas e sugestões, fale com a gente:

producaogti@gmail.com

Visitantes

Share This
Skip to content